Tratamento Voluntário da Dependência Química

O tratamento é realizado de forma amigável em que o dependente aceita os cuidados que serão realizados A dependência química é quando uma pessoa fica viciada em qualquer tipo de droga que altere seu comportamento seja ela álcool, maconha, cocaína, crack, medicamentos etc. A dependência é caracterizada quando uma pessoa sente que a droga é tão necessária em sua vida quanto coisa cotidianas, como se alimentar, beber água, dormir, entre outras coisas. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a dependência química é reconhecida como uma doença. Ou seja, ela altera a estrutura de vida de uma pessoa. É comparada a doenças crônicas como diabete, pressão alta, etc. Desse modo, o paciente pode ser responsabilizado por não querer o tratamento, se for o caso.

O tratamento voluntário da dependência química é a forma mais adequada de tratar pacientes que possuem algum tipo de vício. No entanto, ele é feito quando a pessoa ainda possui consciência da sua situação e de maneira voluntária decide receber o atendimento indicado para a sua posterior reabilitação.

Isso costuma acontecer quando o dependente não está com a sua saúde tão abalada e os seus valores não foram totalmente destruídos. Nesse caso, ele consegue perceber que fatos desagradáveis que podem estar acometendo a sua vida são consequência do seu vício, como perda do emprego, separação, brigas e demais problemas interpessoais e em sua carreira.

Para muitas pessoas, pode ser difícil compreender quando uma substância está comprometendo a sua vida, como pode acontecer com o abuso do álcool. Por isso, afirma-se que a dependência acontece quando o uso da droga é tão importante na sua vida quanto outras atividades, como dormir e comer.

É importante entender ainda que as pessoas que se tornam dependentes possuem uma predisposição emocional ou física, mas isso não quer dizer necessariamente que o vício é inerente.

De qualquer forma, além de ser um tratamento com altas chances de sucesso, já que o paciente ter consciência do seu vício e o desejo de melhora são fatores muito importantes para a sua reabilitação, outra vantagem do atendimento voluntário é que o procedimento se torna menos invasivo.

Com isso, o tratamento voluntário da dependência química consegue priorizar o respeito à individualidade do paciente. Outra vantagem é que os resultados obtidos ao final do tratamento se tornam mais duradouros, fazendo com que o risco de recaídas seja menor.

E mais, ao estar consciente da sua condição, o dependente se torna um aliado fundamental do tratamento, podendo ele, inclusive, ajudar a equipe médica a definir quais as terapias que serão mais úteis para o seu caso

Do mesmo modo, que não há como cobrar de um diabético ou o cardíaco de não querer tomar os medicamentos ou seguir uma dieta necessária. As dependências químicas não têm uma causa única, existe uma predisposição física e emocional para que uma pessoa se torne um dependente. Como um dependente, esse individuo, acaba tendo uma série de problemas sociais, familiares, profissionais, emocionais etc. Um dependente químico, seja qualquer tipo de droga que esteja viciado, nunca mais poderá provar dessa substância, essa pessoa pode conseguir voltar a levar uma vida normal e viver novamente em sociedade. Mas para que iniciar o tratamento voluntário é necessário que o paciente deseje o tratamento e concorde com a forma que será realizado.

É importante

Além disso, é importante entender que mesmo sendo muito benéfico o paciente ter consciência do seu vício e desejar passar pelo tratamento, isso não quer dizer que a batalha seja menos árdua. Para todos os dependentes, embora com níveis diversos de dificuldade, o tratamento precisa de muita força de vontade e de um atendimento de qualidade.

Mesmo o paciente voluntário terá as crises de abstinência, que oferecem diversos efeitos colaterais, os quais podem ter que ser tratados com fármacos para tornar a fase de desintoxicação mais tolerável. Após restabelecer fisicamente o paciente chega a hora das sessões de terapia.

A manutenção do tratamento voluntário da dependência química se assemelha aos demais tipos de tratamentos, assim, é preciso que mesmo o paciente voluntário tenha o apoio da sua família, amigos e demais pessoas próximas. Saber disso é um grande incentivo e ajuda na prevenção das recaídas que, embora possa ser menos comuns nesses casos, também ocorrem.

No período após o tratamento, é necessário ainda ao reabilitado evitar as situações de risco, o que costuma ser feito ao não frequentar mais os mesmos lugares do tempo que era dependente e de nem mesmo relacionar-se com as mesmas pessoas, inclusive, os locais e indivíduos que podem desencadear um retorno à antiga vida.